Mostrar 7 resultados

Registo de autoridade
Tribunal Regional Eleitoral do Amapá
Pessoa coletiva · 10/02/1992 à ____

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá foi instalado em 10 de fevereiro de 1992, na cidade de Macapá/AP, provisoriamente nas dependências também provisória do Tribunal de Justiça do Estado do Amapá, então localizado na rua Leopoldo Machado, nº 2529, bairro do Trem e teve na primeira composição de seu pleno o Desembargador Mário Gurtyev (Presidente), Desembargador Gilberto de Paula Pinheiro (Vice-Presidente e Corregedor Regional Eleitoral), Dr. Daniel Ribeiro (Juiz Federal), Dr. Carmo Antônio de Souza (Juiz de Direito), Dr. Raimundo Vales (Juiz de Direito), Dr. Edinardo Maria Rodrigues de Souza e Dr. Antônio Cabral de Castro (ambos representantes da OAB). Eram cinco as Zonas Eleitorais existentes: 1ª Zona - Município de Amapá; 2ª Zona - Capital; 3ª Zona - Município de Calçoene; 4ª Zona -Município de Oiapoque e 5ª Zona - Município de Mazagão. Os servidores que então compunham a Secretaria do Tribunal e Zonas Eleitorais foram requisitados de outros órgãos da Administração Pública.

Agostino Silvério Júnior
Pessoa singular · 12/04/1960

O Desembargador Agostino Silvério Junior é natural de Pato Branco – PR, é Bacharel em Direito pela Universidade Católica do Paraná. Aos 20 anos ingressou na carreira judiciária como Auxiliar Judiciário no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná. Entrou para a Magistratura do Estado do Amapá em 1991, já nomeado Juiz de Direito e obedecido o critério da antiguidade, o magistrado, ascendeu ao posto de Desembargador, em dezembro de 2002. Foi Presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, biênio 2007/2009 e exerceu também o cargo de Corregedor-Geral da Justiça, biênio 2005/2007.

Odete Scalco
Pessoa singular
Raimundo Nonato Fonseca Vales
Pessoa singular

Raimundo Nonato Fonseca Vales iniciou sua história na magistratura do Amapá em novembro de 1991, quando foi aprovado em 2º lugar no I Concurso para a carreira no Estado, tomando posse no cargo de juiz de Direito. Foi elevado ao desembargo em 18 de dezembro de 2002.